You are currently viewing Anvisa aprova 1º medicamento preventivo contra covid

Anvisa aprova 1º medicamento preventivo contra covid

Evusheld deve ser usado só por imunocomprometidos ou pessoas com contraindicação à vacina

A Anvisa aprovou o uso emergencial do 1º medicamento preventivo contra a covid-19: o Evusheld, da AstraZeneca. A decisão foi tomada de forma unanime pela diretoria da agência nesta 5ª feira (24.fev.2022).

O Evusheld (também chamado de AZD7442) é um coquetel que combina os anticorpos monoclonais cilgavimabe e tixagevimabe. Ele é administrado por meio de duas injeções. Estudo divulgado pela farmacêutica mostra proteção de 83% contra a doença.

O tratamento só deve ser administrado em pessoas com a imunidade comprometida –aqueles em tratamento de câncer ou que receberam transplantes, por exemplo– ou com contraindicação às vacinas da covid-19. O último caso se refere aos indivíduos que tiveram reação adversa grave aos imunizantes. O Evusheld não substitui a vacinação para quem essa é recomendada.

O medicamento funciona como profilaxia pré-exposição ao coronavírus. Ou seja, previne à covid-19 e não deve ser usado quando a pessoa já está infectada. Pode ser usado a partir dos 12 anos ou em indivíduos pesando ao menos 40 kg.

A AstraZeneca solicitou a autorização para o Evusheld em 17 de dezembro de 2021. O produto já havia sido foi autorizado nos Estados Unidos, França, Israel, Itália, Bahrein, Egito e Emirados Árabes.

Este é o 7º medicamento contra a covid-19 autorizado pela Anvisa. O tratamento com banlanivimabe e etesevimabe, da empresa Eli Lilly, chegou a ser aprovado, mas depois teve seu uso revogado. Dessa forma, só 6 dos remédios estão liberados. Eis os produtos:

• Rendesivir;
• Casirivimabe e imdevimabe;
• Regkirona (regdanvimabe);
• Sotrovimabe;
• Baricitinibe;
• Evusheld.

Fonte: Poder360