Como o COVID-19 impacta a indústria e cria novas oportunidades

Como o COVID-19 impacta a indústria e cria novas oportunidades

Estar atento às mudanças é fundamental para sobreviver

Com o crescente impacto da pandemia do Coronavírus no Brasil, o mercado tem sofrido constantes mudanças a cada dia, se reinventando para criar novas demandas e sobreviver a medida que as recomendações de isolamento social se prorrogam por um longo período, buscando minimizar os efeitos da doença e melhorar a capacidade de atendimento da rede pública, já sucateada há anos no país.

De acordo com uma reportagem publicada pelo portal SA Varejo, algumas dessas transformações já começam a ficar bem delineadas. Um estudo feito pela P&G entre 7 e 8 de março, identificou que 37% das pessoas dizem que seu comportamento mudou: usam mais delivery, trocam marcas e visitam mais lojas para encontrar os produtos que precisam. Os consumidores também apontam que estão lavando as mãos, limpando a casa e escovando os dentes com maior frequência.

Outro ponto recorrente no início do ciclo da doença no Brasil foi o risco de desabastecimento dos mercados, que levou a população em massa para as prateleiras em busca de itens de necessidades básicas, porém mesmo com a demanda aquecida, a produção de carnes bovinas por exemplo, neste ano deve superar em 35% o consumo interno, sendo descartado o risco de desabastecimento do produto, garante a Associação Brasileira dos Exportadores de Carne (Abiec).

Já outros produtos como: frutas, legumes e verduras, o compromisso de que não faltarão itens nos supermercados foi assinado conjuntamente por sete entidades representativas, assim como os produtores de resfriados e frigorificados.

O próprio Ministério da Agricultura, que criou um comitê para monitorar efeitos da pandemia no abastecimento e na produção e já declarou, por meio da ministra Tereza Cristina, considerar o cenário tranquilo pois muitas fábricas tem indicado estar trabalhando com 100% da capacidade produtiva para suprir o aumento da demanda de alguns setores.

De qualquer forma, todo esse cenário do mercado, abriu oportunidades para o surgimentos de novos serviços e fortalecimento de marcas menores, que diante do isolamento social proposto pelas autoridades em todo o mundo, ofertam seus produtos por meio de delivery e aplicativos de entrega, se beneficiando do medo da população de sair de casa para ir ao mercado.

De acordo com estudo da Nielsen, publicado no último mês, o cliente confia em marcas locais, em um momento de grande preocupação com a segurança dos alimentos e demais bens de consumo. A pesquisa mostrou que 54% das pessoas estão adquirindo marcas locais em maior quantidade. E 11% passaram a comprar apenas produtos dessas marcas com atuação regional, como forma de valorizar e preservar iniciativas que poderiam não sobreviver caso o isolamento imposto perdure por muito meses.

Dessa forma, estar preparado para atender as necessidades do mercado, é fundamental para sobreviver em tempos de crise e a Masipack ciente dessa oportunidade tem trabalhado diretamente no desenvolvimento de soluções que possam ser implementadas rapidamente por essas empresas como forma de aumentar a produtividade para atender a demanda de cada segmento e agregar valor aos produtos envasados, permitindo que sua apresentação no ponto de venda, não tenha apenas na disponibilidade seu maior diferencial, mas sim uma comunicação adequada ao produto e ao segmento em que atua e que traga ao consumidor todos os atributos que ele buscaria na categoria em outra oportunidade.

Fonte: SA Varejo

Fechar Menu